Objetivos de Aprendizagem e a Taxonomia de Bloom

Escrito por 
Thayla Guimarães
Publicado 
27/12/2021
P

roposta por Benjamin Bloom em 1956, a Taxonomia de Bloom, também conhecida como taxonomia dos objetivos educacionais, é uma ferramenta bastante utilizada para acompanhar a aprendizagem dos alunos nos processos avaliativos. A partir dos níveis de complexidade das atividades, a taxonomia de Bloom estrutura, de forma hierárquica, do mais simples ao mais complexo, o domínio cognitivo dos alunos. Essa organização hierárquica considera os aspectos cognitivos, emocionais e psicomotores dos alunos e se dá nos níveis de conhecimento, compreensão, aplicação, análise, avaliação e criação.

Em 2001, a Taxonomia de Bloom passou por uma revisão feita por um grupo de psicólogos e pesquisadores da educação. Esta mudança trouxe como proposta a ideia de uma classificação mais dinâmica, e então as seis categorias de Bloom foram alteradas de substantivos para verbos. Os verbos da taxonomia de Bloom fazem referência aos objetivos educacionais que se quer descrever, relacionados às ações dentro do processo de ensino e aprendizagem. Dessa forma, é possível ao professor que tenha claro e também esclareça ao aluno as ações que devem ser colocadas em prática. Ou seja, cada parte sabe o que se espera em determinada proposta ou atividade. Importante destacar que esses verbos são empregados apenas no domínio cognitivo e em suas subáreas ou níveis.


A partir desses graus de complexidade, é possível utilizar verbos de comando que orientem os alunos ao que é exigido deles nas atividades. Os verbos de comando estão dispostos nas diferentes categorias de complexidade, conforme apontado:

Nível cognitivo fácil e verbos correlacionados:

  • Relembrar/conhecer – definir, reconhecer, listar, descrever, identificar, recuperar, denominar, localizar, encontrar, assinalar, citar;
  • Entender/compreender – interpretar, resumir, inferir, parafrasear, classificar, comparar, explicar, exemplificar;

Nível cognitivo médio e verbos correlacionados:

  • Aplicar – implementar, desempenhar, usar, executar, calcular, interpretar, relatar, determinar, diagnosticar;
  • Analisar – comparar, organizar, desconstruir, atribuir, delinear, encontrar, estruturar, integrar, diferenciar, analisar;

Nível cognitivo difícil e verbos correlacionados:

  • Avaliar – revisar, formular hipóteses, criticar, experimentar, julgar, provar, detectar, justificar, argumentar, defender, comparar, fundamentar;
  • Criar – desenhar, construir, planejar, produzir, idealizar, elaborar.


Assine a Newsletter de Design

Não vamos compartilhar suas infos. Ver  Politica de Privacidade
Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form.
Conecte-se a nossa
comunidade
vá além

Compartilhamos Nossas Ideias
com Você

ver mais
Tecnologia
15
/
Jun
/
2022

Alexa, abrir EducaBox!

Mais uma novidade para ajudar no desenvolvimento de professores! Depois do EducaBox, o app gratuito de microformação, o professor também pode aprender todos os dias na Alexa.
Carreira
15
/
Jun
/
2022

Dismorfia profissional, o que é?

A dis.morfia ou forma alterada, trata, em resumo, da visão modificada que muitas pessoas têm delas mesmas. Esse conceito, na área da Psicologia, chama-se dismorfia corporal.
Educação
25
/
Feb
/
2022

A docência da era digital

Depois de dois anos de escolas fechada estamos voltando. Não podemos mais voltar ao nosso velho normal. Sem dúvida houveram muitas lições e que não podem ser esquecidas por nós professores. Eu selecionei três aqui para compartilhar com vocês.
Educação
10
/
Feb
/
2022

A Pirâmide da Aprendizagem

Há várias polêmicas em torno da pirâmide da aprendizagem: uma delas é sua origem e autoria. Outra é a questão do percentual atribuído na pirâmide. Há ainda a questão de ignorar os estilos de aprendizagem dos alunos.
Design
5
/
Jan
/
2022

O que é Andragogia?

A andragogia diz respeito às abordagens e estratégias do ensino de jovens e adultos. Literalmente, entendemos a andragogia como a arte de ensinar adultos, tendo sua origem nos estudos do educador Malcolm Knowles, que se empenhou em estudar a maneira como adultos aprendem e dessa forma, indicando abordagens mais efetivas que garantisse o sucesso docente com adultos.

@b42design