A docência da era digital

Escrito por 
Karina N. Tomelin
Publicado 
25/2/2022

As tecnologias digitais impulsionaram o aprendizado durante a pandemia. Professores que viviam experiências mais analógicas, como pilhas de provas e atividades impressas, passaram a utilizar os sistemas digitais otimizando, inclusive, o tempo de correção destas atividades. 

Atualmente há muitos recursos gratuitos que podem ser utilizados pelos professores para potencializar a aprendizagem, no entanto, é preciso lembrar que elas precisam atender a uma intencionalidade pedagógica, ou seja, é preciso ter claro que toda ferramenta cumpre um objetivo no processo educativo e, como consequência, na formação do estudante. Quando a escolha das ferramentas está alinhada com o propósito de formação, os resultados serão mais efetivos.

Nesse caso, no planejamento, o professor determina os objetivos do processo de ensino-aprendizagem, ou seja, o que se espera que os alunos possam alcançar, para, assim, definir quais instrumentos podem auxiliar. Desta forma, o professor precisa planejar e selecionar diferentes recursos digitais e aplicá-los em diversas experiências educacionais, gerindo a aprendizagem a partir da tecnologia e sua implementação eficiente. 

Conhecer, selecionar, dominar e utilizar, de forma autônoma e dinâmica, os recursos tecnológicos a favor do processo de ensino-aprendizagem é uma das competências do professor neste novo cenário, se pressupõe, que o professor, utilize recursos tecnológicos para resolver problemas reais da sala de aula de maneira customizada, personalizada e ágil.

Sem dúvida houveram muitas lições e que não podem ser esquecidas por nós professores durante esses dois anos de ensino remoto. Eu selecionei três aqui para compartilhar com vocês. 

A primeira delas é que as tecnologias digitais precisam ser incorporadas ao ensino presencial. No retorno à presencialidade elas não devem ser abandonadas, mas precisarão ser ressignificadas, readaptadas, já que seu uso, muitas vezes estarão relacionados a outro fim.  

O segundo é que as relações interpessoais ampliam as experiências e compõem o aprendizado. O período de isolamento foi muito sofrível, especialmente para as crianças e adolescentes em formação, muitos deles privados do contato com pares. No retorno há um desejo de reconexão e uma valorização das experiências interpessoais trazidas pela escola. Ou seja, além de aprender conceitos, a escola ou a faculdade é um lugar para fazer amigos, conhecer pessoas, ampliar o network.

E por fim, algo que não devemos esquecer é que atualmente podemos aprender em diferentes espaços, a sala de aula não é mais um espaço exclusivo do aprendizado. Assim, é importante o professor ampliar o seu olhar para diferentes lugares, sejam físicos ou virtuais, para desenvolver estratégias diversificadas de aprender.  

Assine a Newsletter de Design

Não vamos compartilhar suas infos. Ver  Politica de Privacidade
Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form.
Conecte-se a nossa
comunidade
vá além

Compartilhamos Nossas Ideias
com Você

ver mais
Educação
10
/
Feb
/
2022

A Pirâmide da Aprendizagem

Há várias polêmicas em torno da pirâmide da aprendizagem: uma delas é sua origem e autoria. Outra é a questão do percentual atribuído na pirâmide. Há ainda a questão de ignorar os estilos de aprendizagem dos alunos.
Design
5
/
Jan
/
2022

O que é Andragogia?

A andragogia diz respeito às abordagens e estratégias do ensino de jovens e adultos. Literalmente, entendemos a andragogia como a arte de ensinar adultos, tendo sua origem nos estudos do educador Malcolm Knowles, que se empenhou em estudar a maneira como adultos aprendem e dessa forma, indicando abordagens mais efetivas que garantisse o sucesso docente com adultos.
Tecnologia
27
/
Dec
/
2021

Objetivos de Aprendizagem e a Taxonomia de Bloom

Proposta por Benjamin Bloom em 1956, a Taxonomia de Bloom, também conhecida como taxonomia dos objetivos educacionais, é uma ferramenta bastante utilizada para acompanhar a aprendizagem dos alunos nos processos avaliativos. A partir dos níveis de complexidade das atividades, a taxonomia de Bloom estrutura, de forma hierárquica, do mais simples ao mais complexo, o domínio cognitivo dos alunos.
Educação
19
/
Nov
/
2021

Como organizar as informações de um curso presencial ou on-line

O percurso formativo se trata do desenho, planejamento e organização de um curso ou uma aula. É a reflexão inicial sobre o propósito materializada em forma de caminho. Veja os passos:
Design
12
/
Dec
/
2018

Dislexia nas modalidades on-line e presencial

A dislexia é um transtorno de leitura e escrita que afeta o processamento fonológico, caracterizado pela incapacidade ou dificuldade em decodificação de palavras, soletração e fluência.

@b42design